Com discurso motivador de Andrea Lourenço, Carbonell inicia ano letivo (leia na íntegra)

Com discurso motivador de Andrea Lourenço, Carbonell inicia ano letivo (leia na íntegra)

Caros Professores e #EquipeCarbonell,
Àqueles que pensam que fiquei velhinha nessas férias e por isso estou andando curvada e lenta, esqueçam; eu apenas fiz uma pequena cirurgia na última segunda-feira (22/01/2018), mas já estou pronta (ou quase pronta!) para iniciar todas as atividades de 2018. Peço que fiquem atentos à nossa programação de hoje e da semana, que é bem intensa, mas que foi preparada com muito carinho pela Coordenação.
Aproveito para apresentar a todos a nossa equipe de Coordenação:
  • Coordenação do Ensino Médio: Mariléia Brazan;
  • Coordenação do Ensino Fundamental II: Letícia Crisóstomo;
  • Coordenação do Ensino Fundamental I: Soraia Ninzolli;
  • Coordenação da Educação Infantil: Priscila Kyomen;
  • Coordenação de Esportes: Aline Martuscelli.
Como eu já disse algumas vezes, muitas coisas aconteceram sem querer na minha vida. Entrei para a educação sem querer, comecei a dar aulas sem querer, eu me tornei proprietária de uma escola sem querer, ou seja, não planejei essas coisas para a minha vida. Eu não sonhei isso, elas simplesmente aconteceram. Foram oportunidades ou imposições que me levaram a isso. Mas, seja por oportunidade ou por imposição, tudo isso aconteceu e eu me encantei, me envolvi e me apaixonei por essa área tão fundamental para a vida de todas as pessoas: a Educação.
Quando surgiu a oportunidade de ser mantenedora de uma escola, em 2008, mesmo já trabalhando em grandes escolas por quase 20 anos, confesso que eu não imaginava o quão desafiador seria essa nova fase. Mais uma vez, eu me envolvi, me encantei e me apaixonei por tudo isso. Quando assumi o Carbonell oficialmente em 2009, eu tinha 117 alunos (do infantil ao médio) e aproximadamente 40 colaboradores. Em 2009, tinha menos de 10 alunos na terceira série do ensino médio e por isso não tinha nem acesso às nossas médias no Enem. Em 2009, éramos procurados pelos pais porque éramos simplesmente uma escola nova; já em 2012, porque tínhamos um lindo e novo prédio.
Na minha primeira visita ao prédio da Ponte Grande, numa tarde de outubro de 2008, comecei a sonhar o Carbonell: uma escola séria, comprometida com uma educação diferenciada e forte, onde os colaboradores e alunos seriam felizes, onde as regras seriam pensadas e criadas por todos, mas que seriam fielmente cumpridas pelo bem de todo o grupo; onde o nosso espaço fosse confortável e adequado ao trabalho de todos, onde pais nos procurariam por acreditar em nossa proposta; onde haveria fila de espera porque muitas famílias gostariam de ver seus filhos no Carbonell.
Esse sonho se realizou, tudo isso aconteceu. Acho que até mais rápido do que imaginei ou sonhei. Eu sempre acreditei que isso seria possível. E acreditei MUITO! Mas tudo aconteceu porque eu sonhei e porque muitas pessoas estavam junto comigo, acreditaram no meu sonho e porque arregaçaram as mangas e trabalham muito (muito mesmo!) para que concluíssemos essa etapa com muito sucesso.
Nós vamos começar 2018, com 675 alunos e 140 colaboradores. Estamos iniciando o ano sabendo que, com os resultados do Enem de 2016, ficamos em terceiro lugar na cidade de Guarulhos e saímos da colocação 1793 para 607 no Brasil. Teremos, neste ano, um grupo de alunos de Arujá. Hoje somos procurados porque temos um trabalho sério e muito comprometido com a educação das crianças e jovens que passam por aqui. Hoje, temos fila de espera para muitas turmas. Estamos crescendo de forma lenta e sólida, mostrando o quão possível é construir uma escola que pense nos resultados, sim, mas que não esquece que cada aluno é diferente e tem uma vontade, uma habilidade e um potencial diferentes dos demais. Enfim, nós causamos um enorme impacto na educação na cidade de Guarulhos e já somos reconhecidos como uma instituição de excelência fora da cidade. Já somos reconhecidos como uma instituição séria, já estamos colocando nossos jovens em posições de destaque, temos uma equipe de ponta, nossos parceiros são diferenciados, nós temos orgulho de estarmos aqui, nós #SOMOSCARBONELL!
Concluímos uma fase com muito sucesso e as palavras que devo dizer a vocês hoje são: MUITO OBRIGADA, MUITO OBRIGADA, MUITO OBRIGADA! A minha maior riqueza profissional é olhar para trás e reconhecer que um dia eu sonhei um sonho muito ousado e que ele se tornou realidade. Isso me dá forças para olhar pra frente e acreditar que meus sonhos não tem limites e que nós podemos MAIS, muito mais. Portanto, preparem-se para as próximas fases do jogo. Vencemos a primeira parte e agora vamos para a próxima fase. Vamos avançar!
A partir de agora, o desafio é maior ainda. O mundo está mudando, os jovens estão diferentes, as exigências do mercado de trabalho são outras e nós, enquanto escola, precisamos nos preparar e preparar nossos jovens para esse mundo. Num processo de mudança, ocorrem as instabilidades, as inseguranças, os medos, mas além disso, para mim, surge um grande e imenso entusiasmo, uma motivação e uma vontade de fazer acontecer. Por isso, fizemos uma parceria com o IBFE e estamos investindo na formação da equipe visando acompanhar as novas tendências. Além disso, contratamos uma consultora que irá nos auxiliar a escrever o nosso Projeto Político Pedagógico. Tudo isso alinhado à nossa filosofia de inovar e sair sempre à frente. Isso já foi vivenciado quando construímos um prédio adequado, quando disponibilizamos a iniciação científica para alunos do ensino médio, quando implementamos o inglês ampliado, quando contratamos um Guidance Counselor para auxiliar os alunos no processo de application para universidades fora do Brasil, quando criamos o Mais Carbonell, quando levamos os alunos para visitarem empresas e tantas outras coisas que fazemos.
Estamos começando mais um ano letivo e eu espero que não seja apenas mais um ano letivo.
As mudanças devem ser lentas, mas elas precisam começar a acontecer. Eu quero que seja um ano de mais atitudes positivas, de mais boas notícias; um ano mais produtivo, um ano de mais alegria ao ensinar e ao aprender, um ano de participar mais do mundo. Eu espero que seja o começo de um novo amanhã. E aí surgem grandes dúvidas: como deve ser? O que devo fazer? O que devo buscar? Aonde quero chegar? E também vem à nossa mente: “… mas eles não querem saber de nada! Eu já fiz de tudo, mas a família não colabora. Eu dei a aula, agora é com eles”.
Caros professores, sinto informar, mas a responsabilidade de iniciar uma grande mudança é de todos nós. Não estou aqui para culpar ninguém, mas para provocar uma reflexão sobre O QUE NÓS PODEMOS FAZER PARA MUDAR OU MELHORAR A EDUCAÇÃO? Todos nós temos a obrigação de repensar tudo isso. Não podemos acreditar que somente o outro esteja errado ou esteja falhando. Nós não podemos achar que já fizemos tudo. Não podemos achar que o aluno está sempre errado e nós estamos sempre certo.
Eu não posso acreditar que vivenciamos a ÉTICA quando há troca de informações confidenciais da escola entre professores, pais e alunos. Eu não posso acreditar que vivenciamos a RESPEITO AO INDIVÍDUO quando um professor chega constantemente atrasado para suas aulas. Eu não posso acreditar que vivenciamos a TRANSPARÊNCIA quando há conversas nos bastidores que não são levadas a quem possa realmente resolver ou responder da maneira mais correta. Eu não posso acreditar que vivenciamos a EFICIÊNCIA quando um professor não entrega uma prova corrigida para o aluno num prazo no qual não seja possível o aluno rever o conteúdo não assimilado. Eu não posso acreditar que vivenciamos a RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL quando eu vejo alguém usar 5 folhas de papel para secar as mãos. Eu não posso acreditar que vivenciamos a ORGANIZAÇÃO quando não cumprimos prazos que nos são solicitados na entrega de alguma informação. Eu não posso acreditar que vivenciamos a DISCIPLINA quando aceitamos que um aluno permaneça dormindo durante toda a aula. Eu não posso acreditar que vivenciamos o TRABALHO EM EQUIPE quando um professor reclama do outro ou justifica suas falhas em erros alheios. Nós não podemos aceitar essas coisas.
Nós temos que nos incomodar com essas atitudes. Nós somos o EXEMPLO, devemos dar o EXEMPLO. Nós precisamos estudar para encontrarmos novas metodologias, novas técnicas, novas formas de fazer a educação acontecer de maneira mais efetiva. E eu ACREDITO que VOCÊS, PROFESSORES, juntamente com as coordenações, direção e toda a equipe do colégio sejam capazes mudar essa realidade. Nós precisamos provocar reflexões, ensinar esses jovens a pensar; temos que provocar a curiosidade, ensiná-los a pensar por si mesmos, prepará-los para que consigam solucionar os desafios contemporâneos da humanidade. Nós precisamos mostrar a importância das regras, da disciplina, do respeito, do afeto, do amor, da convivência, da troca, da empatia.
Portanto, hoje eu convido todos vocês a fazerem parte de mais uma etapa do meu sonho.
A primeira parte era fazer o Carbonell existir e ser reconhecido. Nessa segunda etapa, será fazer com que uma grandiosa mudança ocorra a partir de novos processos e com um olhar atento para cada uma das partes envolvidas. Tenho a certeza de que nós podemos fazer algo que possa contribuir para a melhoria do processo educacional. E o Carbonell quer e será, mais uma vez, o colégio que sairá à frente nesse processo de mudança e reflexão.

EU ACREDITO NA IMPORTÂNCIA DO VÍNCULO E DA AFETIVIDADE. EU ACREDITO QUE MUDANÇAS SÃO NECESSÁRIAS. EU ACREDITO NA MINHA EQUIPE. EU ACREDITO QUE O CARBONELL CONTINUARÁ FAZENDO A DIFERENÇA. EU ACREDITO NA FORÇA DO PROFESSOR!